4 motivos para investir em segurança corporativa

4 motivos para investir em segurança corporativa

Ter segurança na empresa é reconfortante. Mas não estamos falando de estabilidade no trabalho (que é muito bom também). A segurança corporativa é mais do que ter um vigia na porta e sua empresa pode perder dinheiro se não investir nessa área.


Segundo o coordenador de Infraestrutura e Segurança da Callink Guilherme Monte, são quatro áreas de atuação dentro da segurança corporativa, excluindo a segurança da informação e compliance (que falaremos em outro momento). E essas quatro são motivos suficientes para aplicar os procedimentos necessários em qualquer empresa:


1) Investigação

O setor confere a protocolação de documentos médicos, ou seja, se os atestados de funcionários são reais. Isso reforça a ética exigida pela corporação e respalda a empresa de atos ilícitos deste gênero.


2) Normas e condutas

Também faz parte da segurança corporativa fiscalizar o cumprimento de regras internas e externas, como adequação do vestuário, limpeza e, em certos casos, a liberação ou não de celulares e tablets no ambiente de trabalho.

Como cada setor tem suas peculiaridades e níveis de exigência, a regra pode não valer para toda a empresa. O importante, reforça Guilherme, é deixar tudo explicado no manual do colaborador e aplicar um treinamento assim que o mesmo for contratado, para não haver dúvidas.


3) Segurança do patrimônio

A parte mais óbvia, manter a segurança interna e externa passa por tarefas como verificação do espaço físico, fiscalização de catracas, saídas de emergência e extintores de incêndio. O trabalho preventivo também checa alterações em salas e corredores, controle de material interno, junto ao trabalho de monitoramento por câmeras.

Na Callink, são mais de 300 câmeras de segurança. “Nunca houve uma invasão externa na empresa por conta desse cuidado que tomamos”, revela o coordenador.


4) Acompanhamento de sindicâncias

Caso haja algum problema, interno ou externo, é função do setor de segurança acompanhar, junto com assistência jurídica o desenrolar desses casos na esfera específica.


Como sua empresa investe na segurança? Deixe nos comentários!